1º dia do Festival de Verão - EddBala Entretenimento

1º dia do Festival de Verão - EddBala Entretenimento

Edd Bala

blog

1º dia do Festival de Verão

“O canto da preta veio lá do alto. É lindo como os olhos de Deus”, foi assim que a brasiliense Ellen Oléria dominou o palco do Festival de Verão Salvador nesta quarta-feira (16), no primeiro dia da festa. Convidada especial de Saulo Fernandes, que fez uma das últimas aparições junto à Banda Eva, Ellen estreou em solo baiano deixando o público soteropolitano arrepiado.

“Eu prometi que ia fazer um mergulho na cultura negra”, disse logo após entoar Zumbi, música de Jorge Ben Jor que a revelou para todo o Brasil.

“Foi muito emocionante. É muito lindo jogar a mão pra cima e ver o povo acompanhando. Quando eu contei em casa que ia estar aqui, foi a maior algazarra, porque esse Festival aponta as tendências que irão tocar no país durante o ano todo. Estou feliz e me sinto realizada”, declarou em entrevista ao Metro1. Sem revelar as surpresas, a cantora prometeu um grande show no palco Estúdio do Som na próxima sexta-feira (18).

Mistura

Como já é característico, tudo aconteceu ao mesmo tempo na primeira noite do Festival de Verão. Enquanto grande parte da imprensa se aglomerava para ver Nando Reis sair do palco principal, o maestro Letieres Leites e a Orkestra Rumpillez mostravam o melhor da música baiana no Estúdio do Som para pouco mais de cem pessoas.

Apesar de não entender nada da língua portuguesa, a turista alemã Carinna Schwancbeeli, que veio pela primeira vez ao Brasil por causa do Festival, se encantou com a sonoridade da orquestra. “Eu nunca ouvi nada parecido. Gostei de ver como eles se apresentam, todos de branco”, disse.

O mesmo palco ainda foi dividido pela sambista Paula Lima, que se apresentou pela primeira vez no Festival de Verão Salvador. “As melhores pessoas passam por aqui. Independente de estar em um palco alternativo, o reconhecimento é nacional. É uma tremenda conquista”, declarou ao Metro1.

No palco 15 Verões, a noite ainda contou com o agito do Rappa, da Banda EVA, Tomate e do grupo Sorriso Maroto.

Estrutura

Com um público predominantemente adolescente, entre 13 e 19 anos, o Festival de Verão se consolidou ao longo desses 15 anos como um dos maiores eventos de música do país e atingiu, enfim, uma maturidade profissional. Com três grandes palcos e diversas atrações espalhadas por todo o parque, não houve motivo durante toda a noite para ninguém ficar parado.

No quesito de serviços, a produção não cometeu o mesmo erro do Rock in Rio e ofereceu diversas opções de alimentação. Com todas as faixas de preço, os lanches variavam entre pizzas, crepes, acarajé, espetinhos, ou até um jantar para quem já tinha esgotado a energia nas arenas.

Nas ruas, além dos DJs espalhados pelos camarotes e quiosques, uma série de brinquedos e simuladores movimentava o público entre os shows. O grupo afro Bankoma, acompanhado de um mini trio, puxava os foliões mais animados, que não perderam o pique nem por um minuto.

Fonte: Metro1

Deixe aqui seu comentário: