Dicas das principais mostras e exposições para o fim de semana - EddBala Entretenimento

Dicas das principais mostras e exposições para o fim de semana - EddBala Entretenimento

Edd Bala

blog

Dicas das principais mostras e exposições para o fim de semana

Entre os destaques estão ‘Bahia Minha Preta’, ‘Improvável’ e ‘Mario Cravo Jr. Esculturas’.

Se você gosta de visitar galerias de arte e museus, ou pretende saber o que anda acontecendo no universo das artes plásticas em Salvador, veja a seleção de mostras e exposições, dos mais variados gêneros, que estão encantando o público na cidade.

 

Instalação interativa Cheiros, da mostra Bahia Minha Preta, no Centro Cultural Ensaio
O Centro Cultural Ensaio retorna com a exposição Bahia Minha Preta que apresenta quadros, esculturas, fotos e exibe filmes sobre a cultura afro. Visitação de 1º de março a 31 de maio, segunda a sábado, das 10h às 21h. Gratuito.

Mostra de Acervo – Paulo Darzé – Galeria oferece um panorama do que está sendo criado atualmente na Bahia e no Brasil em pintura, desenho, escultura e fotografia. Galeria Paulo Darzé, Corredor da Vitória, visitação até 28 de fevereiro, das 9h às 19h, de segunda a sexta, e das 9h às 13h, aos sábados. Gratuito.

A partir de novas percepções que vão além do sagrado, a mostra Exu: Outras Faces permite novas reflexões sobre a influência desta ‘energia’ em outros aspectos que envolvem a humanidade. Museu Afro-Brasileiro, Pelourinho, até 5 de abril, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

A mostra O LIVRO de água, das artistas Karina Rabinovitz e Silvana Rezende, que tem a poesia como ponto de partida, reúne fotografia, instalação, videoarte, objetos, sons e poemas em oito obras visuais. Até 17 de março, Museu de Arte Moderna da Bahia, Av. Contorno, de terça a sexta, das 13h às 19h, sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h. Gratuito.

Reunindo 18 obras, a exposição ‘Memórias do Concílio de Trento: Elementos de Micro-História’ segue em cartaz até 18 de março.
O Centro Cultural Correios, Pelourinho, apresenta a mostra Improvável, que reúne obras que representam a criação de lugares inimagináveis. Visitação até 9 de março, das 10h às 18h, de segunda a sexta, e das 8h às 12h, aos sábados. Gratuito.

Mario Cravo Jr. Esculturas – mostracomemorativa aos 90 anos do artista, reúne 62 esculturas do baiano considerado o maior expoente do movimento de arte moderna da Bahia nos anos 40 e 50. Palacete das Artes, Graça, visitação até final de abril, de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h. Gratuito.

A exposição Memórias do Concílio de Trento: Elementos de Micro-História reúne 18 obras de artes que expressam, revelam e discutem fragmentos micro-históricos das memórias de uso do Concílio de Trento. Museu de Arte Sacra da Bahia, Dois De Julho, até 18 de março, das 11h30 às 17h30, de segunda a sexta. Gratuito.

As Mulheres de Jorge e o Universo Amado: Tributo a Jorge Amado, das artistas Maria Adair e Eliana Kértesz, teve como norteador para produção das obras pesquisas de palavras, expressões e textos de Jorge, escolhidos para funcionarem como ponto de partida para a criação de cada peça. No Palacete das Artes, Graça, de segunda a sexta, das 13h às 19h, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h, até 10 de março. Gratuito.

A exposição No Ar , da artista Laura Vinci, propõe ao público uma reflexão sobre a transformação e a passagem do tempo. Durante a mostra será possível conferir a obra inédita ‘Diurna’, na qual o texto e a passagem da luz falam poeticamente sobre a ação do tempo. No Museu de Arte Moderna da Bahia, até 17 de março, de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h. Entrada gratuita.

Os Brinquedos que Moram nos Sonhos – O Brinquedo Popular Brasileiro é composta por 1.500 brinquedos da coleção de David Glate. No Museu de Arte da Bahia, até 30 de abril, visitação de terça a sexta, das 13h às 19h, finais de semana, das 14h às 19h. Entrada gratuita.

A Mostra de Maquetes Oficina Lina Bo Bardi é resultado da oficina de Capacitação em Maquetes e recria projeto arquitetônico realizado pela artista. Museu de Arte Moderna da Bahia, vistiação até 17 de março, entrada franca.

 

PERMANENTE

 

Are Africana – Coleção Claudio Massella
A mostra Pelourinho – Um Cartão Postal da Bahia é composta por postais, fotografias e vídeos, apresenta as mudanças sofridas no Pelourinho com o passar do tempo e traz uma reflexão sobre patrimônio cultural como produto do homem e de suas relações políticas, sociais e econômicas. No Museu Tempostal, de terça a sexta, das 12 às 18h, sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. Gratuito.

Bahia – Litoral e Sertão apresenta a relação econômica e social desenvolvida entre duas regiões distintas da Bahia através de registros de imagens. A visitação pode ser feita no Museu Tempostal, de terça a sexta, das 13h às 18h, sábados, domingos e feriados das 12h às 17h, com entrada gratuita

O Museu de Azulejaria e Cerâmica Udo Knoff realiza exposição Azulejos de Udo, que constrói uma leitura histórica sobre as especificidades do cenário urbano ao apresentar mais de 300 azulejos que trazem parte significativa da arquitetura de Salvador.

A mostra Smetak – O Alquimista do Som apresenta as peças do acervo da família do músico suíço que viveu na Bahia entre 1937 e 1984. Galeria Solar Ferrão, Pelourinho, das 12h às 18h, de terça a sexta, e das 12h às 17h, aos sábados, domingos e feriados. Gratuito.

A mostra Arte Africana – Coleção Claudio Massella apresenta a riqueza e a diversidade da produção cultural africana do século XX. No Solar do Ferrão, no Pelourinho, de terça a sexta, das 12h às 18h, sábados, domingos, e feriados, das 12h às 17h. Gratuito.

Toque de Luz – Um Novo Olhar Sobre a Obra de Udo Knoff apresenta cerca de 30 criações do ceramista, dentre azulejos relevados, medalhões e objetos tridimensionais como vasos, jarros e garrafas.Museu de Azulejaria e Cerâmica Udo Knoff, Pelourinho, de segunda a sexta, das 12h às 18h, e das 12h às 17h, aos sábados e domingos. Gratuito.

Pelos Caminhos de Salvador é o título da exposição que continua em cartaz no Museu Tempostal – Pelourinho, retratando parte da urbanização, crescimento e modernização da capital baiana. De terça a sexta, das 12h às 19h, e das 12h às 17h, aos sábados e domingos. Entrada franca.

Após reforma, o Museu de Arte Moderna da Bahia, Av. Contorno, reabre a Sala Rubem Valentim, o espaço conta com 30 obras (sendo 20 esculturas e 10 relevos) do pintor, escultor e gravador baiano. De terça a sexta, das 13h às 19h, sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.

Fonte: iBahia

 

Deixe aqui seu comentário: