Prefeitura quer mudar sentido de desfile dos blocos no Circuito Osmar - EddBala Entretenimento

Prefeitura quer mudar sentido de desfile dos blocos no Circuito Osmar - EddBala Entretenimento

Edd Bala

blog

Prefeitura quer mudar sentido de desfile dos blocos no Circuito Osmar

Novo circuito começa na Rua Chile e termina na Praça do Campo Grande.

Apesar de só anunciar nesta quarta-feira as transformações que o Carnaval sofrerá a partir de 2014, o prefeito ACM Neto já adiantou algumas mudanças que estão sendo planejadas para a folia.

Já foram encomendados estudos de viabilidade técnica para a alteração do circuito Osmar (Campo Grande), que passaria a ter a concentração dos blocos no início na Rua Chile. O trajeto seguiria pela Praça Castro Alves, Avenida Sete de Setembro e terminaria na Praça do Campo Grande — depois de passar pelos camarotes oficiais e pelos pontos de transmissão das TVs, que permanecerão no mesmo local.

“Estamos fazendo alguns estudos e se tudo der certo e se os estudos confirmarem a viabilidade técnica, o circuito será revisto”, afirmou o prefeito, sem falar sobre os motivos da mudança, que só serão citados hoje. Se aprovado, o circuito será reduzido pela metade — atualmente são 6 quilômetros — e a Avenida Carlos Gomes será liberada, servindo de via alternativa para os foliões.

Os estudos que permitirão a alteração do circuito Osmar analisarão a capacidade de fluxo de trânsito nas áreas que dão acesso à Rua Chile, como o Comércio e a Barroquinha.

Afros
Já sobre o Afródromo — circuito proposto por Carlinhos Brown no Comércio para a apresentação de blocos afros — Neto falou sem cerimônias. “Já que o Rio de Janeiro está copiando um pouco de nosso Carnaval, vamos copiar também um pouquinho do de lá, mais cênico, da fotografia. O Afródromo é um pouquinho isso”, comparou.

O prefeito considerou a demonstração do que seria o Afródromo no domingo ao meio-dia, no Campo Grande, como o momento mais “emocionante” da folia deste ano.

“Foi muito importante, havia um risco de atrasos, eu tive que bancar essa decisão sozinho, contrariando a vontade e o interesse de alguns blocos, mas deu tudo certo, e a gente iniciou esse movimento que espero que o ano que vem tenha mais força ainda”, disse.

As mudanças do próximo Carnaval também devem afetar o custo da prefeitura da festa. “Espero que no ano que vem a gente possa ter receita suficiente para que não tenha desembolso de nenhum centavo de dinheiro público para o Carnaval”, projetou, ressaltando a queda em 20% no gasto de dinheiro público na organização da festa deste ano.

Trânsito
O ordenamento dos espaços públicos também será reavaliado, dando atenção a problemas enfrentados esse ano, como os congestionamentos. “O maior desafio está ligado ao trânsito. No sábado foi muito complicado na Barra-Ondina”, destacou. Segundo a Transalvador, o problema foi provocado pelo excesso de carros. “A gente vai ter que redesenhar essa engenharia para o ano que vem”, concluiu. Entre as medidas estudadas para 2014, estão ainda a identificação de ambulantes com coletes e a definição de espaços para a categoria.

Banheiros com esgoto em 2014
A prefeitura pretende instalar contêineres com rede de água e esgoto para os foliões no próximo Carnaval, segundo a presidente da Limpurb, Kátia Alves. “A Embasa vai dizer em que lugares a gente vai poder instalar”, disse. Nos locais onde não for possível, Kátia Alves diz que será mantido o modelo deste Carnaval.

Segundo ela, 692 serventes foram contratados para fazer higienização e aromatização dos banheiros químicos e a cada dez mulheres que usavam o equipamento, um servente entrava para limpá-lo. No caso masculino, a limpeza era feita a cada 15 homens.

Matéria original do Correio

Deixe aqui seu comentário: